Como uma cadela no cio



Narrado por Joanita Helena. Como eu gostaria que nenhuma fêmea humana tivesse vergonha de confessar que está no cio; de reconhecer que nós, mulheres, temos um período estral todos os meses, exatamente como as fêmeas das outras espécies animais têm. Eu, por exemplo, chego a ter um cio que se prolonga por até sete dias, entre uma menstruação e outra. Estar no cio nada mais é do que sentir muito mais vontade de receber o pau de um macho do que nos outros dias. Eu fico doida de vontade de foder naquele que a esmagadora maioria das mulheres chama de “período fértil”. Claro que nosso corpo se preparado para a fecundação, nesse período. Mas isso é apenas um detalhe para a mulher que deseja emprenhar. Eu me sinto no cio, sim, e que cio de foder até mais não poder. Tanto que se não tenho um macho disponível durante a minha reina, saio pelas quebradas feito louca atrás de um pau quente e duro. Já cheguei a pagar um boy para ficar comigo durante um período de cio. E vou dizer para vocês que não me arrependo nem um pouquinho disso, porque o danadinho deu muito bem conta do meu fogo. Mas vamos a o que aconteceu num dos meus períodos de reina, entre mim e meu jovem ginecologista. Por uma ou por outra razão, precisei consulta-lo durante meus dias de cio. Como vocês sabem, médicos ginecologistas bolinam profissionalmente nossas bucetas, e foi isto que o doutor Breno fez comigo naquele dia. O detalhe é que eu não me contive quando ele tocou minha buceta e enfiou dois dedos nela, durante o exame, como de rotina fazia. Mesmo estando em posição ginecológica, peguei a mão do doutor e a segurei para que ele não tirasse os dedos da minha buceta. Tremi, gemi e implorei que ele prolongasse aquele toque digital, porque eu estava tendo um orgasmo. Lambuzei a luva do doutor com meu gozo. Mas quando fui abrir a boca para pedir-lhe desculpas, ele tapou suavemente minha boca com a mão da luva lambuzada. Então sorriu para mim e mandou que eu me vestisse. Quando me sentei em frente da sua mesa, ameacei pedir desculpas, de novo, pelo acontecido minutos antes. Mais uma vez ele me interrompeu dizendo que compreendia perfeitamente a minha reação e que percebeu que naquele dia eu estava no cio. Falou-me das implicações éticas para o médico que transa com pacientes e que por isso iria encaminhar meu prontuário para um colega seu, deixando de ser meu médico para ser meu macho, já então sem problemas éticos. Juro para vocês que mesmo tendo segurado a mão dele na minha buceta para poder gozar, nunca tinha passado pela minha cabeça ir para a cama com o doutor Breno. Mas aquela sua decisão e mais o carinho e compreensão que ele teve com meu tresloucado gesto, me comoveram e me fizeram passar a sentir por ele uma imensa ternura. Respirei fundo e fui o mais direta possível, sugerindo-lhe que poderia apanhá-lo no consultório ao final do seu expediente, para sairmos juntos, já que eu não era mais sua paciente. Ele topou a proposta, dizendo ainda que adorava sair com mulheres em período de cio. No horário convencionado, estacionei meu carro na garagem privativa dos médicos. Pouca demora e já o doutor Breno apareceu. Abriu seu veículo, pegou alguns pertences do seu interior, acionou o alarme e embarcou do meu lado. Adorei ver que ele estava de pau duro. E o volume formado debaixo das roupas me pareceu expressivo. Aquilo prometia, e tive que me controlar muito para não implorar que ele me fodesse ali mesmo. Eu estava no cio, no alto cio, dava para dizer. Pedi a ele onde gostaria que fôssemos brindar nosso primeiro encontro. Ouvi dele que era peão, que a patroa era eu. Entendi e obedeci tocando direto para um motel que tinha também um refinado serviço de cozinha e copa, porque tanto eu como o Breno teríamos que jantar. Antes de mais papo, eu queria era dar minha buceta, ser penetrada por um mastro duro e quente. Cio é cio e com ele “se brinca”, disse no caminho meu antigo ginecologista. Trocadilho absolutamente pertinente sobre a questão, mas a verdade é que desde as primeiras consultas que fiz com o doutor Breno, ele sempre confirmou a existência do cio das mulheres, não só com a preparação do corpo para a gravidez, mas, sobretudo, pelo acréscimo brutal na vontade de foder de algumas mulheres. Era o meu caso. Enfim, chegamos ao motel e prontamente partimos para o bem bom. Não foi preciso muito aquecimento, pois eu já vinha em ponto de bala desde a hora que Breno botou seus dedos na minha xana, durante a consulta. Demos uma trepada papai-mamãe que foi de sair faíscas de nossas genitálias. Não contei, é claro, porque essas coisas não dá tempo de contar, mas acho que tive bem uns três orgasmos até o meu doutor encharcar meu ventre com seu sêmen. Eu fazia prevenção de gravidez, então a preocupação era zero para receber a porra do meu parceiro diretamente na buceta. Adoro receber porra quente na buceta quando estou no cio. Existe, claro, o cuidado com doenças sexualmente transmissíveis, mas no caso do doutor Breno eu não considerei isso, fazendo questão absoluta de sentir o calor de seu gozo dentro de mim, sem barreira alguma. Tanto como era bom ginecologista, doutor Breno revelou-se também um bom macho. Dos melhores que já me atenderam no cio. Antes de encerrarmos nossa maravilhosa jornada no motel, sugeri-lhe que gostaria também que ele me fodesse o cuzinho. Neste caso, obviamente, com o mastro envolto numa camisinha. E foi o que fizemos na sequência, com ele inclusive confirmando que uma das características das mulheres de cio intenso é querer exercitar a sexualidade em todas as suas variações. E ele me satisfez muito também nessa variante. Como eu ainda tinha uns bons dias de cio pela frente, doutor Breno assumiu cuidar dele em tempo integral, de modo que voltamos juntos à cama por mais cinco abençoadas noites. Só naquele período, claro. Porque por muitos outros cios eu fui devidamente encilhada pelo meu antigo ginecologista, que se tornou “apenas” meu amante. E ele continua me pedindo que nunca deixe passar em branco nenhuma oportunidade para dizer às mulheres do meu círculo de amizades que nós, fêmeas humanas, também entramos no cio entre uma e outra menstruação, mais ou menos na metade do período entre elas. E que falar de cio feminino, que também pode ser chamado de estro, é falar do que de melhor a nossa vida sexual tem para oferecer. Não só as cadelas entram em período estral. Nós, mulheres, também entramos. Maravilhoso que seja assim. Eu adoro. Me sinto uma verdadeira cadela quando entro no cio...


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


57180 - Adoro meu amante canino - Categoria: Zoofilia - Votos: 23
58914 - Dei para os cachorros e para o velho - Categoria: Zoofilia - Votos: 26
63802 - Nada de homem. Só dou para cachorro - Categoria: Zoofilia - Votos: 14
65505 - Meu primeiro nó de cachorro: o susto - Categoria: Zoofilia - Votos: 26
75861 - Fodendo com a matilha no Natal - Categoria: Zoofilia - Votos: 25
85242 - Meu amante é um pastor belga - Categoria: Zoofilia - Votos: 13
96194 - Duas mulheres e três cachorros - Categoria: Zoofilia - Votos: 20
96693 - Traio minha irmã querida - Categoria: Traição/Corno - Votos: 3
96846 - No pau do cara da internet - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
96926 - Vidrada nos bagos do avô - Categoria: Incesto - Votos: 16
97048 - Virei amante do "Mata Putas" - Categoria: Gays - Votos: 6
98533 - Mamãe liberou seu macho para mim - Categoria: Incesto - Votos: 16
98966 - Realizei meu sonho de dar o cuzinho - Categoria: Heterosexual - Votos: 13
101394 - Fazendo inseminação natural - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
102333 - O cabaço pela matemática. - Categoria: Heterosexual - Votos: 6
102689 - Fodendo com o macaco - Categoria: Zoofilia - Votos: 20
103893 - O negrinho da bicicleta enferrujada - Categoria: Interrraciais - Votos: 8
105100 - Meu gostoso tio Mário - Categoria: Incesto - Votos: 2
105219 - Vidraceiro garanhão - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
105553 - Meu filho, meu macho - Categoria: Incesto - Votos: 21
106228 - Sulamita e o cachorro - Categoria: Zoofilia - Votos: 9
108011 - Sou amante do meu irmão - Categoria: Incesto - Votos: 13
108380 - Trocou seus machos pelo padrasto - Categoria: Incesto - Votos: 5
109097 - Final de semana a três - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8
112331 - Meu tesão de neto - Categoria: Incesto - Votos: 19
128257 - Dão, meu primeiro cachorro - Categoria: Zoofilia - Votos: 18
130185 - A doutora e seus cães - Categoria: Zoofilia - Votos: 19
130226 - Os grandalhões assanhados - Categoria: Zoofilia - Votos: 16
131305 - Papai me criou para ele - Categoria: Incesto - Votos: 20
133857 - Como era gostoso meu índio. - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
134040 - Minha iniciação canina - Categoria: Zoofilia - Votos: 12
137632 - Dando para cachorro - Categoria: Zoofilia - Votos: 12
140687 - Tia Jerusa e o Rottweiler - Categoria: Zoofilia - Votos: 5
142183 - Eu, Dingo e Jefer. - Categoria: Zoofilia - Votos: 7

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico amorcanino

Nome do conto:
Como uma cadela no cio

Codigo do conto:
105272

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
25/08/2017

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


foto do cuzinhodaminha filha[email protected]contos e quadrinhos eroticos de velhos iperdotados comendo noras e enteadascontos vimos uma rola gigantewww.contos eroticos mae fude com filho novenho pauzodo dando curola sexo gay no parque da cidade em sjc?animal erotica analcontoeroticosdecornoutimoscontoscontos eróticos safadezas com donas de casaConto erotico recem viuvas com novinhoscontos de transa de uma mulher casadacontoeroticosdecornoConto erótico de filha que ficou gravida do paiconto de putaCANTOS FOTOS EROTICAS DE MAE E FILHAS COM NEGAO PIROCUDOquadrinhos eróticosvacilei e engravidei do meu filho conto inceztoCorno novinho contocontos eroticos de travestis com fotos ,e cdzinhasnovinha se perde no labirinto i faz sexo com desconhecido dentro do labirintoconto erotico gay ultimosconto erot adestramentocontos com fotoscfm casadascontos eróticos em quadrinho tio tirando o cabaço da sobrinhaDando.banho.na.minha.filha.bucetuda.contoerticos rasgado no pau gigantesou casada e fui fudida por tres dias seguintes contosMilftoon confusao incestuosa 2conto erótico mão amiga grupal entre garotos gays com fotoslesbian etiada porno filmenovinhas e seus contosmeu pai conto eroticoConto troca troca com travesticontos eroticos chupei meu cunhado do lado da minha irma dormindoPornor.galei.minha.conhadapornou onhado conhada no banhoConto erótico gay Cúmplices de um resgateapareci nua e raspadinha contoscontos eroticos filhinho inseminando a mamae enquanto pai dorme bebadoconto porno velho roludoconto erotico filho fode mae.adoro ver minha mae fudendo com meu padrastoconto erotico na lanhouse peguei na rola do cara do pc do meu ladominha irma me ama-contos eroticos de incestoscontos eroticos meu tio pegou meu primo me fudendo e me fudeu tambemconto erotico com nora puta e gostosacontos porno saga crepúsculotarado cu gravids brutaentehentai mulher maravilhacontos eroticos casar com puta e isoaiera pra ser so uma massagem mas minha esposa agarrou o massagistaenteadacontoerotico.com.brContos e fotos filhos pauzudosAnal gay fuderoso de chorarbundinha redondinha levando vara do maninhobrincadeira conto eroticoporno quadrinhosConto erotico porno comendo a mãe bunduda realUm bucetao iniciada por um negão roludo casadoscontosconto erótico gayultimos contos sadorelatos. sou visiada a deitar nocolo. do papaicontos eroticos de diretoras safadas de escola fatos reaismeu sogro arrombo minha chana contoscontos sogras que nao aguentaram pica do genroconto erotico tia mentruada e com muito tesaomeu tio me fudeu no mato contos eróticosCONTOS FOTOS EROTICOS TIO NEGAO PIROCUDO COM SOBRINHAS VIRGEMcontos porno viagem de navioConto no cu da minha irmãcontos de estrupo no trem ilustradospicas grandes 25centrimetroconto erotico orgasmo na xanaesposa se soltando no churrasco em casa contoutimoscontoscontos d corno biConto erotico taradaprimeira. vez dei meu cuzinho pro vigia. xa. obra. guey contos. eroticosmenina de rua conto eroticoconto eróticos de irmao com irmacontos fiquei doida incesto filhowwwxvideo negrão taradinho cume a filhacontos eroticos com vovo e objetoscontos eróticos gay chupei a pica fedidaSexo com Beto Papakudominando com hipnose tesudaConto erotico irmãzinho nuameu primo me ensino a fude contosFilhinha pequena e tudo de bom conto eroticocontos com fotoscfm casadascontos lesbico ilustrado