Me tornando marmitinha do meu bairro



Virando a Marmitinha do meu bairro.
Para quem leu meus contos anteriores, sabe que desde cedo me acostumei a ser puta do meu tio Mauricio e do meu pai Marcos, me viciei em pica e virei uma verdadeira putinha submissa, na época meu irmão Fabricio, tinha arranjado um estágio, então passava o dia todo fora de casa, pela manhã no estágio, à tarde no colégio e a noite nos seus treinos, o que facilitava muito minha vida com meu tio e pai que me comiam praticamente todos os dias. Minha rotina era maravilhosa, acordava cedo ia direto pro quarto do meu pai, chupar a pica dele, não raramente acabava tomando no meu cuzinho logo cedo, depois que meu pai gozava eu ia tomar banho e ele me deixava no colégio, era muito comum no caminho ele fazer alguma parada pra me fazer chupar pomba. Passava a manhã toda no colégio onde eu tinha meu melhor amiguinho e confidente o Nikolas, nos dois éramos dois viadinhos assanhados e como disse tudo que acontecia cmg eu compartilhava com ele e vice versa, no fim do dia voltava para casa de condução chegava em casa meu tio preparava meu almoço eu descansava um pouco fazia meus deveres e quase toda a tarde ia visitar meu tio no quarto dos fundos do terreno onde ele socava aquela pica gostosa na minha garganta e me comia feito uma cadela todas as tardes, meu tio era um garanhão maravilhoso vivia aos finais de semana com umas raparigas que ele arranjava mas na semana eu é quem sentava naquela pomba grossa. Meu tio era tão cheio de tesão que muitas vezes me colocava para engolir pica na hora do almoço ele dizia que era para ele conseguir tirar o seu sono vespertino com qualidade, já que ele trabalhava como vigia noturno, ele dizia que eu era o deposito de porra dele e do meu pai e eu adorava saber disso. Sendo assim eu passava a maior parte das minhas tardes sozinho vendo tv ou lendo esperando o meu tio acordar para entrar na pica de novo ou meu pai chegar as 18:00 do trabalho, eu ajudava ele a tirar o sapato e a roupa no sofá da sala tudo desculpa para cair de boca no pauzão do meu pai e dar o cuzinho para ele, por várias vezes meu tio saia pro trabalho e pegava meu pai com a pica engatada até o talo dentro do meu cu. Eu passava um tempo com meu pai a gente conversava bastante, ele fazia meu jantar, assistíamos TV juntos as vezes ele me levava pra lanchar num barzinho perto da minha casa, e assim era minha rotina. A pesar da pouca idade eu adorava minha vida de puta.
Bem como disse eu tenho um melhor amigo na minha escola o Nikolas nós temos praticamente a mesma idade, a diferença é que eu nasci em maio e ele em julho, o Nikolas morria de inveja da minha vida na casa dele não tinha nenhum homem, era filho de mãe solteira e ele apesar das vontades todas passava muito tempo enfurnado em casa já que sua mãe trabalhava o dia todo numa indústria aqui da nossa cidade. Porém o Nikolas após ouvir meus relatos começou a ter uma ideais bem interessantes, na frente da casa dele havia um terreno com uma casa que havia começado a ser construída mas que por alguma razão os donos não conseguiram levar a obra pra frente, nesse tempo o terreno começou a ser frequentado por alguns rapazes da rua mesmo que tinha por volta de 16 a 18 anos, Nikolas me contou que olhava pela janela da casa dele via aquelas moleques sem camisa barriga chapadinha e usando chinelo e bermuda de futebol que deixava suas rolas balançando enquanto eles andavam, e aquilo deixa ele suspirando forte, depois de alguns dias só observando decidiu ir lá no terreno conhecer os moleques, ele pensou que não iria ter problema já que sua mãe chegava apenas a noite. NIkolas tem basicamente a mesma altura que eu e um jeitinho delicadinho, ele me disse que pos um short curo que ficava um palmo acima do joelho, era um short de pijama com uma camiseta marrom, e atravessou a rua para conhecer os tais moleques ele me contou que tava muito nervoso e tremia demais.
O terreno como ele descreveu tinha uma construção nas bases e de uma casa e um muro alto que dava acesso a um terreno relativamente grande atrás, o terreno tbm era todo cercado por um muro alto de alvenaria o que não permitia que as pessoas que passavam na rua ou os vizinhos vissem o que acontecia lá atrás, ele caminhou devagar e ao chegar lá viu que haviam quatro garotos, três estavam em pé e um sentado encostado no muro da construção, eles estavam jogando bolinha de gude e tbm estavam bebendo pq havia uma garrafa de vodca barata no chão, ele chegou de mansinho com o coração quase saindo pela boca não fazia ideia do que falar ou fazer e até então sua presença não havia sido notada por ninguém até que tomou coragem e disse
- Oi gente!
Os quatro garotos viraram de supetão assustados com a aparição dele o que estava no muro deu uma recuada até, foi aí que um deles fala.
- que foi moleque tá fazendo o que aqui porra¿
Nikolas nervoso e gaguejando responde, - desculpa gente eu moro do outro lado da rua e vi vcs vindo aqui, eu fico sozinho e pensei em vir aqui brincar com vcs.
Os moleques ouviram a voz delicada dele e os trejeitos femininos que eram gritantes no meu amigo, um deles se adiantou em responder.
- mano a gente não brinca com viadinho não e outra a gente ta aqui de boa conversando e bebendo nossa cachacinha não tem lugar para tu aqui não.
Nikolas quase chorando responde com a voz mais fina de nervoso – aah desculpa eu não quis incomodar!
O muleque que tava sentado se levanta, e fala calma ai Pedro deixa o muleque falar pow. Ele se vira para Nikolas e pergunta – Vc disse que fica sozinho a tarde toda é ¿
- sim. Responde o meu amigo ainda com a voz fina e tremula
O mesmo muleque completa – olha mano a gente não costuma deixar outras virem aqui pro nosso ciclo não, mas assim se vc descolar uns lanches para gente a gente pode pensar no teu caso, tem comida de boa lá na tua casa¿
- sim, tem pão e coisas para fazer sanduiche, pq¿
- olha se tu descolar uma sandubas para nos eu deixo vc vir aqui e brincar com a gente.
Nikolas concordou e voltou pra sua casa apressado abriu a geladeira e procurou por pão e coisas para fazer sanduiche achou queijo e presunto, mas que depressa preparou uns sanduiches cortou na diagonal e levou para o outro lado da rua. Chegando lá viu os meninos ainda jogando e e bebendo, o rapaz que havia falado com ele se volta para ele e fala – Aí sim, olha só nosso brother voltou com nossas comidinhas, como é teu nome mesmo muleque ¿
Meu amigo responde meio sorridente.
-    olha eu sou o Carlos- disse isso já pegando um sanduiche do prato que nikolas havia trazido – aquele brabinho ali é o Pedro, atrás dele estão o Allan e josé. Os outros carinhas foram se aproximando e pegando cada um um sanduiche da pilha que tinha no prato e se sentando em cadeiras improvisadas com tijolos, Pedro olhou pra Nikoas e perguntou
- me diz ai novinho qual é a tua ¿
- como eu disse eu moro do outro lado da rua, minha mãe trabalha o dia todo e eu meio que fico sem o que fazer a tarde, eu vejo vcs virem aqui as vezes e pensei se a gente não podia ser amigos.
Pedro continua – to ligado
Jose fala – enfim a gente vem aqui as vezes quando quer beber um pinga de boa e gente mora nessa mesma rua mais quase lá no fim perto da rua 12.
Nikolas pergunta – que jogo vcs estão brincando .
Carlos responde - cara estávamos brincando de peteca, tu curte. Carlos e os meninos já estavam sacando qual era a do nikolas pq meu amigo não parada de olhar os contornos das picas dos moleques através das bermudas. – enfim ta afim de jogar com a gente ¿
Nikolas responde – eu nunca joguei antes, e eu tbm não tenho bolinhas de gude.
Carlos levanta de seu banco de tijolos e fala, mas ai não tem problema eu te empresto uma se tu fizer uma parada pra mim.
Nikolas mais que depressa diz sim
Carlos da uma abaixada de leve na bermuda mostrando uma pica marrom meia bomba e diz faz um carinho aqui no meu pau que eu te dou umas três bolinhas. Os outros moleques mesclam as reações Pedro parece assustado enquanto allan e josé começam a rir.
Pedro fala – ih carlos tá viajando mano ¿
Carlos responde – mano relaxa ele quer brincar e eu só empresto as bolinhas com essa condição, Pedro baixa a cabeça em sinal de reprovação mas carlos continua – e aí vai querer ou não.
Para a supresa da galera nikolas vai até mais próximo de carlos e bem devagar começa a apertar a pica do rapaz, era um pica bem carnuda com pelinha cobrindo a cabeça, marrom claro da cor do dono que era um moreno de uns 1,75 cm, a pica deveria ter uns 18 cm fácil. Nikolas começa a alisar a pica do seu recém amigo e carlos pergunta- já tinha pegado um pica assim antes. Nikolas tímido responde que não. Carlos fala – isso fecha a mão nela como um microfone e vai mexendo pra cima e para baixo. Nikolas viu que aos poucos a pica de carlos ia ficando maior e bem dura e nkolas cada vez mais ficava hipnotizado por aquela imagem, carlos segura no queixo de nikolas e pergunta _ quer por na boquinha viadinho¿
Nikolas sem dizer nada faz que sim com a boca. Carlos então pede – a bre a boquinha bb, nikolas abre a boca e o mulato vai aos poucos colocando a cabeça da pica que já babava dentro da boquinha rosada de nikolas, carlos pede para nikolas lamber a cabecinha e beijar a sua glande e nikolas muito obediente faz tudo que seu macho pede enquanto os outros garotos observam a cena já visivelmente excitados, carlos começa por sua pica mais pra dentro da boca de nikolas que vai aceitando a entrada de cada milímetro daquele pau que ele estava adorando o sabor. Enquento isso carlos começava a xingar nikolas de viadinho, putinha e boqueteiro para seus colegas e dizia que o muleque tinha talento, a medida que nikolas chupava o pau, e ia babando carlos pedia para ele mamar olhando nos seus olhos, e via os olhos de nikolas lagrimando por sucessivas vezes que engasgava tentando engolir a pica de seu macho, a cada momento que passava carlos ficava mais agressivo e dava estocadas mais fortes na boquinha de nikolas, nikolas fazia o esforço máximo para engolir a pomba do macho mas pelo tamanha da sua boca e falta de costume não conseguia mais que a metade, carlos aumenta a velocidade das bombadas e segura a cabeça de nikolas pelos cabelos para o menino não fugir, de repente ele fala arfando – toma leite viadinho filho da puta. Nijolas sente 4 jatos de porra quentes e cremosos dentro de sua boca, nunca tinha sentido aquele gosto meio azedo e salgado, mas de uma coisa ele tinha certeza ele havia adorado, ao soltar a cabeça do meu amigo a pica de carlos sai babada e ainda melada com sua gala, ele fala – bora viadinho limpa meu pau, tu não pode deixar ele assim. E nikolas inicia a faxina na pomba de carlos lambendo seu pau da base até a cabeça.
Carlos vendo a putinha que meu amigo era começa a elogiar – galera o viadinho aqui manja de dar uma boa mamada no pau de um macho. Ele se vira para seus colegas e pergunta – e ai galera tão afim ¿. Seus amigos ainda sem jeito não respondem nada, mas carlos completa - Allan mano to vendo que tu ta de barraca em pé chega mais aqui. Alan se aproxima de nikolas com o pau duro por baixo da bermuda, nikolas já sentindo a putinha que era já abre a boca esperando pra chupar a próxima rola. Allan era um pouco mais baixo que carlos e mais claro, tinha olhos castanhos e cabelo liso meio caído pela testa um pau do mesmo tamanho que Carlos porem mais fino e com a cabeça rosada. Allan foi enfiando a pomba na boca de Nikolas que que já iniciou sugando a cabeça do pau do muleque que de olhos fechados, deu um suspiro profundo e uma gemida de prazer que motivou nikolas a dar o melhor de si naquela mamada. Em meio aos suspiros de Allan e ele solta – Caralho esse viadinho nasceu para chupar pica que boquinha deliciosa, nikolas descia até o seu saco e colocava uma a uma das bolas de Allan na boca e dava lambidas e chupadas que faziam o rapaz ter espasmos de tanto prazer. Nikolas voltou a mamar a cabeça do pau de Allan sugando como se fosse uma mamadeira e batendo uma punheta bem gostosa na base da pica com uma das mãos, não demorou muito para o rapaz soltar um “AAAAAH”e encher a boca de Nikolas com um rio de esperma, era tanta porra que escorria pelos cantos dos lábios do meu amigo, sempre precisar mandar nikolas se pos logo a limpar o pau de seu macho tirando os resquícios de porra. Assim que terminou ouviu uma voz atrás de Allan – pow agora é minha vez! Era a voz de José que que se apressou em baixar o short e enfiar sua pomba morena e pentelhuda o máximo que pode na boca de nikolas, meu amigo estava adorando aquela festa de homens se aliviando com seu boquete, nikolas tinha acabado de descobrir que era muito bom naquilo, josé era o mais baixo dos 4 e tinha 16 anos, bastante afoito pelo visto dava bombadas rápidas na boca de nikolas, seu pau era mais longo e mais fino o que fazia com que ele mais facilmente fosse até o fundo da garganta de nikolas fazendo ele golfar, não demorou muito para josé dar uma gozada da cara de nikolas que ficou toda lambuzada de porra, josé já tomado pela safadeza passada sua pica ainda dura no rosto de nikolas de forma a levar a porra do rosto do garoto até sua boquinha de putinha boqueteira.
Por último tinha Pedro o mais turrão um carinha branco e com corpo malhadinho e cara fechada, carlos disse – bora Pedro só falta tu. Mesmo visivelmente excitado Pedro se negou - eu não caralho eu não sou viado. Carlos responde impositivo deixa de onda caralho todo mundo já deu de mamar pro viadinho só falta tu vai querer quebrar a corrente mano. Pedro insistiu que não é quando carlos chama Allan e José e pede para que os dois segurem Pedro os dois correm agarram o garoto por tras com força segurando seus braços um de cada lado, Pedro reclama – porra carlos para que essa merda cara ¿. Carlos se volta para nikolas e diz – viadinho vem aqui tomar teu leitinho nikolas se aproxima se ajoelha na frente de pedro e carlos ordena – abre essa boquinha vai . é aí que carlos faz uma coisa que deixa nikolas extremamente excitado ele baixa a bermuda de Pedro e pega em seu pau com uma das mãos e a outra pega em seu queixo e põe o pau do seu amigo na boca de nikolas e vai guiando até que a pomba de Pedro fica totalmente dura Pedro começa a curtir a mamada e pouco a pouco seus amigos vão soltando até que Pedro por vontade própria pega na cabeça de nikolas e começa um movimento de vai e vem com sua pica dentro da boca do garoto, nikolas chupa aquela pomba com muito tesão durante uns 10 minutos ate que Pedro goza num gemido gostoso 3 jatos bem grossos e volumosos de gala que nikolas sem pudor nenhum engole, a gala de Pedro foi a que nikolas mais gostou eraa uma gala cremosa e docinha. Terminando o boquete nikolas repete o ritual e de limpar a pica do seu macho quando termina Pedro dá um empurrão na cabeça de nikolas e diz – tá agora sai fora viadinho filho da puta. Nikolas não fala nada mas carlos defende dizem – ei Pedro calma ai brother não esculacha nosso viadinho, tu não gostou do carinho do cara. Pedro da de ombro e vai para mais fundo do terreno conversar com José e voltam a brincar com suas bolinhas de gude, a tarde passa e nikolas fica o tempo todo sendo ignorado pelo grupo e sentado na parede da construção a tarde vai acabando e carlos chama nikolas para uma última mamada s outros três chegam juntos, eles haviam combiando de bater punheta no rosto de nikolas e gozar todos no rosto dele e foi o que aconteceu uma um foi esporrando na cara e na boca de nikolas e feliz foi aceitando aquelas várias jatadas de leite na sua cara.
Os garotos foram uma a um pegando suas camisas para irem embora quando Carlos se volta para Nikolas e fala olah amanhã a gente não vai vir aqui pq a galera vai pra uma pelada la n campinho da Tiradentes, mas quinta feira estamos aqui e eu e os mulekes vamos querer comer esse teu rabinho ein, então te prepara que quinta tu vai tomar nesse teu cuzinho viu meu viadinho gostoso. Nikolas apenas acena positivamente com a cabeça e fica com o coração batendo a mil por hora vai pra casa com cheiro forte de pica toma banho e se olha no espelho do banheiro totalmente realizado e ansioso para quinta feira que iria sentar nas 4 picas de seus novos machose descobriu que iria ser a marmitinhas dos mulekes de sua rua.
Espero que gostem dos meus relatos votem bastante.      


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario jhony.x

jhony.x Comentou em 16/01/2020

Escreve mais...to amanando e batendoumas lendo...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


130440 - Me descobrindo bem cedo - Categoria: Incesto - Votos: 20
130445 - Me descobrindo bem cedo parte 2 - Categoria: Incesto - Votos: 22
131848 - Me descobrindo bem cedo parte 3 - Categoria: Incesto - Votos: 19
132092 - Me descobrindo bem cedo parte 4 - Categoria: Incesto - Votos: 20
132169 - Me descobrindo bem cedo parte 5 - Categoria: Incesto - Votos: 25

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico kramal24

Nome do conto:
Me tornando marmitinha do meu bairro

Codigo do conto:
150550

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
15/01/2020

Quant.de Votos:
21

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


tarado por bunda gayconto eroticocomiminha irmaluanacontos de cornos de biconto erotico. fuder com empregadoligou pro incanador e dwu pra elecontos eroticos chrfameu pai derramando o seu leitinho na minha bucetacontos de lesbicas amigas contos de dartezaocontos incesto filho amante da maeContoeroticobacanalcontos de traição sexoContos e fotos de travestis pauzudasContos a calcinha da namoradameu primeiro bem dotado conto eroticocontos mem tinha peitinho dava cusinhocomi uma garotinha contosFilha fudendocom seu pai contoscontos eróticos prima bundudaContos Eroticos De Inseminaçãoconto erotico lesbico chupa meu grelinho isso não para ai ai ai to gozandolcontos eroticos incesto maravilhosono conto erotico melho tramsa d minha vida foi com minha mae e minha tiaContos erpticos menininha de ruaMinha mãe transava na minha frente contosconto errotico tive que bater punheta para aliviar o vovoxnxnx duceta istragadatripla penetração na buceta mulher estrupadda virgem por tres belo sexoconto erotico puta tomando mijada e porraConto erotico meus pais me ensinaramsedutoras e marrentas parte 4 contos eroticoscontos eroticos em quadrinho fodendo esposa diretor de escola ele espiandocontos eroticos crentinhas virgempornocontosinsestocasa dos contos fudendo gostoso com filho e amiga somos putonasbucetas sugada a vacus/xvideosConto erotico caminhoneiraContos eroticos podolatria no restaurantecenas de namoroquenteporno flagrei titiafudendominhas fotos peladas filho viu contonayla contos eroticosCONTO VIREI PUTA DO PIRRALHO IIConto Erótico Incesto Gay – Meu tio me comeuler qudrinhos d tio pauzudoHistórias em quadrinhos porno meu pai é um putoestoria do rapaz bate ponhetaconto erotivo ci de bebada nao tem donocontos eroticos com sobrinhas bem novinhasbuceta azedabuceta da mãemotorista velho gay contosa veterinaria. contos heroticosbuceta virada moz16b contos eroticosconto erotico festival de pipacontos com cinco ano dei bucetaencoxando a costureiracontos podolatria tapando minha bocaconto erotico deportuguesa que mete os cornos ao marido conto gratisconto ex namoradocontos eroticos gay amor surgiu de forma inocente HUPADAS DE TETASCOMcontos eroticos o guarda da estaçaoPrimeira vez com meu cão pirocudo contos eroticosporno contos eroticos narrados o dia que meu marido pediu pra eu transar com seu amigosobrinha batendo punheta no teu tele Rosacalcinha para o sobrinho contoscontos de transas com os avosxota roxa escorrendo com bera aberta comcomendo a bucetona da madrinha contoscontos com fotos de corno submissa e lambendo de espermacontos dando meu cuzinho pra meu sobrinho gozar dentroconto erotico ponta grossa prgata da noite usuaria contos eroticosconto erotico comendo o cu da Drica conto dei para meu padrasto no sitiovideos mães em incesto com os muleques.fodi a buceta da mulher uruguaia contosrelatos esposa metendo eo corno dormindovídeos pornô homens transando com boneca inflável e fazendo barulho como fazerviado mamou contos eroticoscontos eroticos transando com esposa e sendo brechadobucetas pra fuser num carrossel doido foda/sexcontos eroticos pedi pra minha prima nao dar bandeiracasa dod contos incesto ajudando minha irma nas tarefascontos eroticos dei a bundinha ainda meninaMeu amigo me contou que tem vontade da o cuzinho para minporno novinha rica se oferece pra negao da pica gigante ela nao sabia mas gemiacontos eroticos forcado insesto 2016Contos de marido pegando esposa trepando e fica com tesão com muita raivaxvideo esfrega na cama igozaconto porno minha mulher e sua amiga enfio o dedo no meu cuvídeo pornôs de contos eróticas a filha de calígulavideo porno di qeutire