Carinho, atenção, fantasia, excitação, prazer



Olá, como a maioria de vocês, sou um leitor dos contos eróticos, apesar de muitos deles eu não ter gostado de ler. Sou o tipo do homem que gosta de criar um ambiente agradável, fazer e receber muito carinho, carícias, beijos, envolver a mulher em uma situação excitante, carinhosa, com desejos, proporcionar prazer, mas não de uma forma vulgar. Bem, depois de tanto ler o que para muitos é excitante, decidi dar minha pequena contribuição a este site. Muitos podem simplesmente não gostar, sequer do começo e desistirem, outros podem adorar. Cabe a cada um de vocês ler e ter seu julgamento depois.
Bom, vamos lá. Há três anos atrás conheci uma mulher em um ciclo contábil (Evento para contadores, economistas, administradores e qualquer estudante), uma mulher bonita, chamava a atenção por sua postura, séria, usava sua roupa discretamente mas com um charme natural. Vestia um blazer com o decote não muito baixo, mas também não alto, diria ideal. Uma saia que ia até três dedos acima de seu joelho, meia calça cor de pele, sapatos de salto alto. Esqueci de dizer, seu conjunto era cinza.
Havia uma vaga ao seu lado esquerdo, aproximei-me dela e perguntei se havia alguém sentado ali, ela me olhou sorrindo e disse que não, perguntei gentilmente se poderia me sentar, ela ainda sorridente disse que sim. Demonstrara ser além de atraente, muito educada e receptível. Estive sentado ao lado dela por toda a noite, conversando com ela nos intervalos. O ciclo iria durar 4 dias, todos a noite. No terceiro dia saímos do evento, e a convidei para beber um suco comigo, (ambos não bebemos nada alcoólico) ela aceitou, fomos para um lanchonete com som ambiente, vista ao luar, um lugar muito agradável. Conversamos por algum tempo e depois nos despedimos, afinal nós dois teríamos que trabalhar cedo no outro dia, e já passava da meia noite.
Ao término do ciclo, trocamos telefones, nos tornamos grandes amigos, saímos por diversas vezes. Elen (seu nome fictício) me convidou para ir a uma cidade vizinha com ela, pois ela iria passar um final de semana em um sítio, herança de um de seus avós. (Existia uma cláusula no testamento ao qual ela precisava passar um final de semana para poder receber a herança) Como ela mesma havia me dito, não conhecia ninguém de confiança que pudesse passar o final de semana com ela, exceto eu.(Elen é o tipo de mulher que não tem amizades, não confia muito nas pessoas, mas é uma excelente profissional e bem sucedida em sua carreira). E para ajudar, ela era única filha, e perderá seus pais em um acidente de barco há 5 anos.
Eu aceitei claro, sem pensar muito, e também com a maior das boas intenções. O final de semana chegou, saímos em uma sexta a noite, por vota das 7 horas, sabendo que levaríamos mais ou menos 4 horas até chegar ao sítio. A estrada estava deserta, como sempre, conversávamos bastante sobre tudo, até que ela se lembrou de algo que havíamos me contado, Elen havia me confidenciado que tinha uma fantasia, de ser provocada no carro enquanto dirigi-se. Aquilo foi algo surpreso para mim, ficamos conversando alguns minutos sobre o assunto, confesso que fiquei excitado. Não sabia se devia ou não fazer algo, tive coragem e perguntei a ela se gostaria de experimentar sua fantasia, de tentar realiza-la. Elen não teve coragem de melhor nos olhos para responder, apenas balançou a cabeça suavemente.
        Ela apesar disto continuava conversando comigo normalmente, eu também, mas coloquei minha mão esquerda sobre seu ombro, acariciava sua nuca com carinho, indo e voltando de seu ombro, tocando suavemente sua orelha, circulando com meus dedos, descendo por seu braço, acariciando.
Quando toquei sua cintura ela deu um leve suspiro. Naquele dia Elen estava com uma saia, algo mais leve, mais ou menos na altura do joelho, mas folgada para dar-lhe movimentos para dirigir, e uma blusinha, algo discreto. Desci por sua coxa lentamente, acariciando a parte lateral de fora de sua coxa. Toquei seu joelho com ternura e ao mesmo tempo tentando provoca-la. Fui subindo com minha mão em sua coxa, subindo sua saia ao mesmo tempo e deslizando minha mão por sobre sua pele.
Elen tentava disfarçar que nada acontecia, que falava sobre tudo, algumas vezes até coisas sem nexo. Subi sua saia até a altura de sua calcinha, subi minha mão até sua cintura, toque sua calcinha, e acariciei um pouco abaixo de seu umbigo por cima da calcinha, fui descendo a mão bem devagar até tocar seu clitóris. Elen gemeu baixinho, começava a transpirar, desci mais um pouco até tocar completamente em sua vagina. Suavemente tocava sua vagina, com minha mão como se flutuasse suavemente por cima da calcinha.
Subi, acariciando sua barriguinha, tocando com a ponta dos dedos, subindo por dentro de sua blusa, tocando suavemente seus seios, apertava com carinho, segurando ele em minha mão, apertava com suavidade o biquinho do seu seio, puxava bem devagar. Elen me pediu para beija-los. Não existia muitas posições favoráveis naquela hora. Pedi que diminuísse a velocidade, pois sabia que poderia virar acidente. Soltei meu cinto, coloquei minha cabeço por debaixo de seu braço direito, como se eu fosse deitar em seu colo, ergui sua blusinha, pude ver seu seio, seu biquinho todo intumescido pelo prazer, dei um leve beijo nele, beijei em volta do seu seio direito, dando leves mordidinhas, com carinho, abri um pouco minha boca, e deixei um pedaço do seu seio entrar. Beijava suavemente, com ele entrando em saindo de minha boca, comecei a chupar bem devagarinho, como se mamasse neles. Elen gemia baixo, sentia seu corpo tremer. Ela disse que iria parar o carro, eu não deixei, continuei com minha boca em seu seio por uns 10 minutos, beijando de todas as formas os seus seios, lambendo eles, mordendo o biquinho e puxando. Tirei minha cabeça debaixo de seu braço, coloquei novamente meu cinto, porque senti que ela saiu com o carro da pista por umas duas vezes. Coloquei novamente minha mão esquerda sobre sua coxa, alisando sua pele, descendo e subindo, coloquei minha mão na parte interna de sua coxa, senti que ela as abriu, fui subindo com minha mão, bem devagar, acariciando cada pedaço, quando toquei sua vagina senti o quanto ela estava excitada, sua calcinha estava molhada, muito. Puxei de leve sua calcinha para o lado, toquei suavemente seus lábios vaginais, desci com um dedo até a entrada, mas não enfiei, subi até seu clitóris, fiz pressão com o médio, acariciando em movimentos circulares, não fazendo força e sim com carinho, ela gemia, dessa vez sem pudor, gemia alto. Desci com meu dedo indicador até a entrada de sua vagina, e coloquei um pedaço do dedo. Elen em um movimento brusco com o carro, saiu da pista, andou uns 200m com ele e estacionou atrás de alguns árvores. Ela sem saber havia escolhido um local que podia nos dar total privacidade. Descemos do carro, puxamos os dois bancos da do motorista e do carona para frente. Elen parecia descontrolada, estava quase rasgando minha roupa, eu pedi calma, ela tirou minha camisa e jogou meus sapatos, tirou minha calça. A peguei nos braços, e coloquei no banco de trás do carro, comecei a beijar seus lábios, um beijo calmo, carinhoso, que aos poucos foi se transformando em paixão, desejo, prazer, minha língua entrelaçava com a sua formando uma só. Minhas mãos percorriam cada pedaço do seu corpo, fui descendo, beijando sua face, seu queixo, virei um pouco seu rosto, beijei sua orelha, dei uma leve mordida nela, passei minha língua por dentro com carinho, fui descendo, beijando seu pescoço, seu ombro, beijando entre seus seios, circulando eles com beijos. Agora era a vez do seio esquerdo dela, beijei o biquinho, dei leves mordidinhas nele, puxava com carinho, comecei a enfiar e tirar o seio de minha boca, beijar, chupar com carinho, a mamar dele, com um pouco mais de intensidade. Enquanto isso minhas mãos acariciavam suas coxas, seu bumbum, apertando de leves eles. Com carinho tirei toda sua roupa, sem ao mesmo parar de lhe fazer carinho, de beijar seu corpo. Fui descendo beijando seu umbigo, beijando sua cintura, indo para sua coxa, descendo beijando, fui até seu joelho, abri suas pernas com suavidade, bem devagar, voltei a beijar sua coxa pelo lado interno, fui subindo até chegar em sua vagina. Eu não a toquei, apenas fiquei com minha boca perto dela, respirava e assoprava sua vagina para que ela pudesse sentir minha boca perto. Dei um beijo em seu clitóris, passei minha língua sobre ele, beijava seus lábios vaginais, e abria com os dedos, dava leves mordidinhas em seus lábios vaginais, descia com minha língua até a entrada de sua vagina, beijava, enfiava minha língua em sua vagina, ficava brincando com ela, lambendo de baixo pra cima, desde a entrada de sua vagina até seu clitóris.
Não resisti e desci até a entrada do seu anus, passei minha língua em volta, beijava, subia até seu clitóris e voltava beijando desde seu anus até seu clitóris. Parava em seu clitóris e ficava chupando, lambendo ele. Elen tirou minha cueca e pedia insistentemente para que eu a penetrasse, pediu tanto que acabei cedendo aos seu pedido, sem ao menos ter recebido qualquer carinho em troca. Coloquei meu pênis na entrada de sua vagina, mas não enfiei. (acho que você pode imaginar a cena, uma mulher nua no banco de trás, sentada com as pernas abertas e um homem encaixando em sua frente). Coloquei meu pênis na entrada de sua vagina, coloquei a cabecinha e tirei, provocando ela, coloquei novamente a cabecinha, ficava brincando com meu pênis, girando. Fui enfiando bem devagar, olhando para seus olhos, beijei seus lábios, enfiava bem devagar, quando entrou até a metade, comecei a movimentar bem devagar, entrando e saindo suavemente, beijava seus lábios, e a cada vez que entrava, colocava mais um pedacinho, fui fazendo este movimento até que ele entrasse inteiro. Segurei por um momento ele dentro dela, comecei a movimentar, aumentando a velocidade, beijando seus seios, mordendo seu biquinho, chupando ele. Ela gritava no meu ouvido para possui-la, para enfiar tudo com força, eu movimentava bem rápido, em um ritmo frenético, mordendo seus seios, chupando eles.
Elen queria mais, me puxou para fora do caro, me deixou no chão e sentou em mim, de uma só vez eu pênis entrou em sua vagina. Começou a rebolar, movimentar sua cintura para o lado, para frente e para trás, eu acariciava seus seios, apertava, descia até suas coxas, seu bumbum, Elen descia e subia descontroladamente, ficou nessa posição até que sentisse o prazer pleno.. Mas não estava satisfeita, voltamos a posição a nos acariciar, a nos beijar, começamos novamente a posição inicial, dessa vez sua vagina já não estava tão apertada como antes, meu pênis entrava com mais facilidade, e enfim ela pediu a posição que algumas mulheres gostam e outras não, mas que a maioria dos homens gostam, para eu fazer isso com ela de joelhos.. Ela se ajoelhou no banco de trás, me posicionei, e massageava sua vagina com meu pênis, provocando, fui enfiando com cerca facilidade em sua vagina, comecei a movimentar, enfiando e tirando bem rápido.. Coloquei uma mão em seu seio, ficava acariciando, apertando o biquinho dele, e com a outra em seu clitóris, massageava ele, apertava com movimentos circulares. Elen gritava, transpirava, gemia, até não agüentou e chegou ao clímax do prazer junto comigo. Ficamos abraçados por alguns minutos, eu acariciava seu rosto, seus cabelos, beijava seus lábios. Depois de 20 minutos abraçados, nos vestimos, voltamos para a estrada, chegamos 3 horas atrasados ao local. Ainda fizemos amor o resto da noite e o final de semana que se seguiu. De uma viagem nasceu um grande amor. Tivemos outras aventuras muitos excitantes, fizemos amor em diversos locais, mas como tudo tem fim, nosso amor acabou.
Enviarei mais de minhas aventuras futuramente. Se quiserem se corresponder, podem me mandar emails... E por favor, homens não.. risos.. Gostaria apenas de me corresponder com mulheres, ou casais que queiram compartilhar de suas histórias.

                                

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico o encantador

Nome do conto:
Carinho, atenção, fantasia, excitação, prazer

Codigo do conto:
749

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
27/07/2002

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


meu primo virou uma travesti linda e novinhajovem comedor das mulheres casadas quadradinho erticoContos eroticos descubri mulher conhecido faz programaconto eroticominha mulher cavala n praiacarinhos e posicões que travestis adoramboatw mulher chupa a buceta da outra e senti tesaofoto da buseta da minha mulheconto erótico meu tio possessivocontos gay calcinha irma inversaoo negao me comeucontoeroticoenteadapai castiga tapa na bunda bate contos eroticos pornoContos de incesto mãe peituda obriga filho pauzudo a fodela com fotoconto erotico esposa aguenta mo cacetaoquadrinhos eróticos caique e o pedreiroGozei na vara do meu enteado em contoscontos de maridos em festa de amigos viu sua esposas sendo seduzidas por eles na sua frente.pattybeijo cdzinhaconto erotico evangelica gostosahq porno mae gostosa dando gostoso pro filhouhmm filme so mulher fofendo no onibos com negaoincesto.filho comeu mao quetava cio contos eroticomeu sogro isasiavel comtohq porno freira dando o rabo para o meninomilf+toons+brasilvideo mendingas corno fudido filha da puta chifrudo porno brasileiroencoxa econxaconto erótico noraconto erotico maninho ciumefiz amor com meu amor pela 1 vez porno conto eroti cocontos eroticos cunhada fode com cunhado com pau gigante e aguenta 27cmcomtos erotico meu pai me deu uma banhonoiva traindo Fui comida no dia o meu casamento porno contoconto erotico peguei o marido dairmacontos eróticos na famíliatio e sobrinhacontos eroticos comendo a vizinha e o marido olhandofilme porno mulher com o capeta no corpo virando o olho de tanto se masturbaContos eroticos dei a buceta para o vizinhocontos me assustei na praia de nudismocomi na areia da praia conto eroticoconhado foi come cunhada acabo gozando dentro ela fico comedo de ter egravidadofotos sexo quadrinhos desenhossubmissa no sexoconto erótico por ligaçaode vestido curto e sendo encoxada contoscontos eroticos comendo uma carcereiraConto erotico de menina semastubandowww.contos encoxando minha enteadaConto meu cu cheio de leiteCONTO EROTICO O PRAZER DE OBRIGAR MEU IRMAO SE MASTURAR PARA MIM PT.conto erotico dando para o namorado da amigaMulher trae seu marido com pauzudo amigo dele e tenta advinharconto erotico gozada dentro da bucetasexo enqudrinho aventura liacontos arrombando a filharelatos eroticos sogro enxutofui estuprada egostei contoerooticofilme pornô dos Simpsonslesbicas sexo triploconto ertico suruba esplicita c.vizinhoinbilino pornoaihhh q tesao velhovídeos cabelo da bucetas pretimcontos eroticos com fotos mulher casada traindo corno gozada empresario chefeConto erotico gay comi o cu do mendigocontos eróticos debaixo do mesmo tetoxvideis 2017comi a minha tiacontos eroticos incesto comeu a irma e gozou na bundaMulheres virgem gostosascontos eroticos de vovô faz netinho de femêa para fuder gaysbuceta inchada e ardida macho deixou para o cornolevei no cu pagando um bola gato contos eroticoscontoseroticosporno en quadrinho condo a mamai